#MeToo, o evento mais viral de 2017

#MeToo, o evento mais viral de 2017

O que mais bombou nas mídias sociais este ano? Furacões, ataques terroristas, fake news, bots russos? Que nada.  #MeToo foi o maior sucesso do ano.

As mídias sociais desempenharam um papel importante na transmissão de informações. O poder das mídias sociais está em sua capacidade de compartilhar informações. Os refugiados podem se manter em contato com seus entes queridos, as mídias sociais foram importantes para a primavera árabe e o júri ainda está tentando tirar conclusões sobre o papel desempenhado pelas mídias sociais nas eleições presidenciais americanas de 2016.

#MeToo, no entanto, é maior e diferente de todos esses fenômenos.

Um lado do fenômeno #MeToo é a disseminação viral da informação. Muito mais interessantes são as implicações desse movimento social iniciado pela atriz Alyssa Milano.

 

Qual a dimensão do fenômeno #MeToo – os fatos e os dados

Vejamos primeiro como #MeToo foi em relação a outros temas das redes sociais em 2017.

Cobertura de mídia no Facebook

Efeitos além das mídias sociais

Nós não tínhamos visto um movimento de redes sociais com implicações  tão vastas fora das plataformas em que começaram. As implicações do fenômeno #MeToo além de uma grande quantidade de postagens de mídia social e debate incluem:

O impacto em indivíduos muito conhecidos nos Estados Unidos, como Harvey Weinstein,  Kevin Spacey e o investidor Steve Jurvetson. É claro que as pessoas hoje são muito mais conscientes do assédio sexual no local de trabalho e que deve ser mais fácil denunciá-lo.

O impacto sobre pessoas próximas aos supostamente acusados, como o diretor Quentin Tarantino. Tarantino diz que ele poderia ter agido a respeito do comportamento de Weinstein, mas não o fez, e que sentiu remorso por isso. Quantos outros pensam o mesmo? Quantos outros poderiam ter agido, mas não o fizeram? Mais importante ainda, quantas pessoas estão hoje mais dispostas e capazes do que há três meses para proteger os mais vulneráveis devido à publicidade de #MeToo? Todos esperamos que seja um grande número de pessoas.

O impacto sobre empresas e negócios. As empresas sofreram com os atos de indivíduos. A Netflix cancelou a produção de séries de sucesso House of Cards. Tesla e SpaceX tiveram que fazer mudanças em seu Conselho de Administração. Estas são algumas das empresas mais conhecidas do mundo. Qual é o impacto em empresas menores e menos conhecidas? Talvez algumas mudanças agora, bem como mais escrutínio ao longo do tempo com indicações?

O impacto sobre as vítimas também é enorme. O fenômeno #MeToo tornou mais público o alcance e a escala do assédio sexual. As vítimas podem hoje se relacionar melhor com outras vítimas. Infelizmente, há muitas e muitas mulheres que sofreram assédio sexual. Felizmente as vítimas podem vir a público e lutar para que o ataque seja devidamente investigado.

O impacto na consciência geral sobre bullying, assédio e feminismo. Isso é visível nos termos de pesquisa mais populares na pesquisa do Google globalmente. Mais sobre essas estatísticas, abaixo nesta publicação.

O impacto nos governos e na legislação. Alguns países, como a Suécia, iniciaram um debate político sobre abusos, assédio sexual e igualdade em relação ao #MeToo. Isso pode levar a mudanças na legislação. Obviamente, há países onde, teoricamente, o problema do assédio sexual não existe.

O impacto sobre os valores e a ética em toda a sociedade e as empresas ainda é um tema intacto. O assédio sexual existe graças a uma cultura de silêncio, que evita conflitos e se alimenta da hipocrisia. Como indivíduos, gostamos de pensar que sempre fazemos a coisa certa e que vivemos de acordo com valores e ética. Claramente, as coisas não são assim. Ainda há necessidade de mais debates e discussões. Esta matéria do New York Times é apenas uma que vai direto ao ponto.

 

Até agora não tínhamos visto nada semelhante na curta história das mídias sociais. É uma afirmação muito ousada dizer #MeToo é o evento de mídia social de 2017?

 

Em comparação com outros grandes tópicos

Fake news e intromissão russa nas eleições presidenciais dos Estados Unidos estiveram no noticiário ao longo do ano, mas #MeToo obteve a maior atenção no menor intervalo de tempo. A mídia global postou sobre #MeToo quase 4K vezes por dia em meados de outubro – mais de 2-4 vezes mais do que o incêndio da Grenfell Tower ou furacões. Em média, #MeToo foi mencionado 1,1K vezes por semana, em comparação com 570 vezes para fake news e 250 para o fogo da Grenfell Tower. E 71 vidas foram perdidas no fogo.

Escala global

A hashtag #MeToo no Twitter foi tendência em pelo menos 85 países, incluindo Índia, Paquistão e Reino Unido. Alguns países tiveram suas próprias traduções:

France: #BalanceTonPorc
Italian:  #QuellaVoltaChe
Spanish: #YoTambién
Canada: #MoiAussi
Hebrew:   גםאנחנו#
Arabic: أنا_كمان#
China: #我也是
South Korea: #나도
Vietnam: #TôiCũngVậy

Veja como o #MeToo e suas traduções se espalham no Facebook em todo o mundo.

 

 

#BalanceTonPorc já era tendência na mídia francesa e belga antes de #MeToo. A cobertura #MeToo começou nos EUA em 15 de outubro com as postagens no Facebook por Fox 13 News, pela revista feminina Wrap e SNEWS. Histórias sobre o #MeToo rapidamente se espalharam em países que já possuíam a sua hashtag #BalanceTonPorc. Dentro de poucas horas, as histórias saíram na CNN Filipinas e em algumas páginas do Facebook de notícias virais indianas. Simultaneamente, as notícias se espalharam pela Holanda, Bósnia e Herzegovina, Austrália, Suécia, Nova Zelândia, Islândia e África do Sul.

Como chegamos aqui?
Aqui está uma linha de tempo do evento-chave que contribui para a disseminação do #MeToo:

 

 

“Obrigada”

Analisamos o conteúdo mais envolvente durante a campanha. As publicações mais populares do Facebook por páginas como Mic, BuzzFeed News, HuffPost Women e Upworthy receberam centenas de milhares de comentários que expressaram gratidão pelo início do movimento.

 

A entrevista em vídeo de Tarana Burke para Mic foi a publicação com mais engagement, recebendo muitos comentários agradecidos. Abaixo, você pode ver as palavras mais utilizadas nos comentários nas melhores postagens.

 

A atenção para a viralidade de #MeToo

Além da discussão e do envolvimento nas mídias sociais, #MeToo causou um enorme aumento nas tendências de busca do Google. Ao mesmo tempo, a busca em Google por termos relacionados ao assédio sexual começou a crescer. Claramente, muitas pessoas estavam interessadas em saber mais sobre o assunto.

Tendências da Pesquisa do Google (Fonte: Google Trends)

Os meios de comunicação sociais seguem para o acusado

Mais de uma centena de celebridades americanas e indivíduos poderosos foram afetados pelo movimento #MeToo. Como o ator George Takei, por exemplo. Ele negou acusações, mas seu seguimento social no Facebook teve um golpe substancial dos eventos. Seus seguidores começaram a diminuir em 11 de novembro de 2017, logo após ele ser acusado de assédio pelo modelo masculino Scott Brunton.

O engagement da página do Facebook de George Takei (à esquerda) e Facebook Fan Count (direito)

 

Impacto futuro

Então, quão importante foi #MeToo?

Esta é apenas a ponta do iceberg. Cada alegação deve ser devidamente investigada. Todas as vítima não se apresentaram. Até agora, #MeToo fez muito para melhorar nossa sociedade, mas ainda há muito trabalho pela frente.

O impacto nas vítimas é talvez o resultado mais importante: ser assediado tornou-se algo sobre o qual é possível falar.

No final de novembro de 2017, os indivíduos que foram afetados incluem pelo menos 150 indivíduos de “alto perfil” dos EUA – e isso é apenas nos Estados Unidos.

O hashtag e suas traduções se espalharam por todo o mundo – mídia indiana, por exemplo – e a discussão continua. No final de novembro, mulheres indianas anunciaram casos de assédio dentro de uma comunidade religiosa, algo que tradicionalmente não era fácil de fazer.

#MeToo pode ter um efeito de longo prazo nas empresas (capital de mercado, receita, valor de marca, conselho de administração, código de ética, contratação, impacto em funções de gerenciamento e hr, etc.). A campanha pode até ter seu impacto nos governos e na legislação.

À luz de nossos dados, os 3 principais eventos em 2017, onde as mudanças sociais mudaram o mundo foram a pirataria eleitoral russa, fake news e #MeToo.

O impacto futuro continuará a ser visto, mas há várias razões para afirmar que #MeToo foi o evento de mídia social do ano, não só em termos de cobertura, mas também no sentido de que foi criado através das redes sociais.